O Fundamento

Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele.

Provérbios 22.6.

Eduque o seu filho no conhecimento das Escrituras

Sei que não podemos fazer com que nossos filhos amem a Bíblia. Só o Espírito Santo pode nos dar um coração que se deleita na Palavra. Mas você pode familiarizar os seus filhos com a Bíblia; e esteja certo de que não é possível conhecer o bendito livro demais, nem muito cedo.

Um conhecimento adequado da Bíblia é o fundamento de toda visão correta da religião. Quem é bem versado nela, em geral, não será inconstante, levado por qualquer vento de doutrina (Ef 4.14). Qualquer sistema de educação que não tem o conhecimento da Escritura como algo primordial é perigoso e problemático.

Você precisa ser cuidadoso quanto a isso, pois o diabo age e o erros abundam. Entre nós, encontram-se os que dão à Igreja a honra devida a Cristo. Outros consideram os sacramentos como salvadores e passaportes para a vida eterna. E alguns, da mesma forma, honram o catecismo mais do que a Bíblia, ou enchem a mente das crianças com pequenos livros de histórias míseras, em vez de com a Palavra da Verdade. Mas se você ama os seus filhos, deixe que a simples leitura da Bíblia seja o principal livro na educação da sua alma; e deixe todos os outros em segundo lugar.

Se você ama os seus filhos, deixe que a simples leitura da Bíblia seja o principal livro na educação da sua alma; e deixe todos os outros em segundo lugar.

Não se preocupe tanto com que sejam bons no catecismo, quanto serem bons de Bíblia. Acredite: essa é a educação que honra a Deus. O salmista diz: “Exaltaste acima de todas as coisas o teu nome e a tua palavra” (Sl 138.2); e acredito que ele confere uma bênção especial a todos os que buscam exaltá-la entre os homens.

Esteja certo de que seus filhos leiam a Bíblia com reverência. Ensine-os a vê-la não como palavra de homens, mas como realmente é: a Palavra de Deus, escrita pelo próprio Espírito Santo — verdadeira, útil e capaz de nos fazer sábios para a salvação por meio da fé em Cristo Jesus.

Cuide para que a leiam regularmente. Ensine-os a considerá-la a refeição diária da alma — como algo essencial para a saúde da alma. Bem sei que você não é capaz de fazer disso mais do que um exercício; mas não há como dizer quanto pecado é evitado indiretamente por uma prática tão simples.

Certifique-se de que a leiam por completo. Você não deve evitar expô-los a alguma doutrina. Não pense que as crianças não conseguem compreender as principais doutrinas da fé cristã. Elas podem entender muito mais da Bíblia do que imaginamos.

Não pense que as crianças não conseguem compreender as principais doutrinas da fé cristã. Elas podem entender muito mais da Bíblia do que imaginamos.

Fale com elas sobre o pecado — sobre a culpa, a consequência, o poder e a vileza dele. Você verá que eles conseguem compreender algo sobre isso.

Conte sobre o Senhor Jesus Cristo e sua obra para nossa salvação — a expiação, a cruz, o sangue, sacrifício, a intercessão. Você descobrirá que há algo nisso não está além da compreensão deles.

Explique a obra do Espírito Santo no coração do homem — como ele muda, renova, santifica e purifica. Logo você verá que eles podem acompanhar de alguma forma. Em suma, imagino que não tenhamos ideia de quanto uma criança pequena pode absorver da profundidade e amplitude do glorioso evangelho. Eles entendem muito mais do que supomos.

Não se pode estabelecer uma regra clara quanto a quando deve começar a educação religiosa da criança. Algumas crianças parecem estar preparadas mais cedo. Mas é raro começarmos cedo demais. Há registros maravilhosos de quanto uma criança pode absorver, mesmo com apenas 3 anos de idade.

Encuque as Escrituras em sua mente. Deixe que a Palavra habite ricamente neles. Dê-lhes a Bíblia, toda ela, desde cedo.


Esta série de postagens foi extraída do livreto The Duties of Parents, e continuará conforme a ordem do sumário original. Para acessar as outras postagens, clique aqui.


Autor: J. C. Ryle | Tradução: Thiago McHertt