A Maldição da Esposa Piedosa

Tenho visto isto com bastante frequência. Ele é o homem que raramente assume a liderança da casa. Ele quase nunca reúne a família para os devocionais. É o homem que se sente estúpido quando pergunta à sua esposa se pode orar por ela, ou, se ela gostaria de se sentar e ler a Bíblia com ele. É o ser que parece ter medo de ser piedoso.

Por que ele é assim? Em muitos casos, é porque sua esposa é mais piedosa — mais do que ele. Pode ser que ela seja cristã por mais tempo. Que tenha um conhecimento mais profundo da Bíblia. Ou tenha lido mais livros e ouvido mais sermões. Pode ser que seja ela quem ama estudar a Bíblia, e cujo coração palpita quando um novo termo é adicionado ao seu léxico teológico. E quando ele se compara a isso, se sente inadequado. Se sente uma farsa. Sente vergonha de fazer aquilo que sabe que deveria fazer. Acha mais fácil não fazer nada.

Você percebe o que ele está fazendo? De alguma forma, ele fez da maturidade espiritual da sua esposa um problema. Entrou em algum tipo de competição com ela que fez do amor dela pelo Senhor um obstáculo. Ele passou a ver a piedade dela como uma maldição em vez de uma bênção, como se tivesse sido amaldiçoado com uma esposa piedosa.

Meu amigo, se você é esse homem, precisa saber que entendeu tudo errado. Nenhum marido ou pai lidera por ser digno disso. Ninguém é adequado para a tarefa. Todos ficamos aquém de várias formas. Todos os dias, cada um de nós vai além do limite das nossas capacidades. Não temos capacidade para isso. Mas devemos fazê-lo da mesma forma.

A solução é não desistir. É parar de não fazer nada. A solução é fazer algo — fazer o que Deus o chamou para fazer apesar dos seus medos e receios. A solução sempre é a simples obediência.

A solução é fazer algo — fazer o que Deus o chamou para fazer apesar dos seus medos e receios. A solução sempre é a simples obediência.

Alegre-se pela piedade da sua esposa, e agradeça a Deus por um dom tão precioso. Celebre isso buscando piedade em sua própria vida. Você não precisa ser um teólogo brilhante ou um renomado erudito na Bíblia. Não precisa ler “As institutas”. Nem mesmo ser mais piedoso que sua esposa. Precisa apenas reconhecer o seu pecado e inadequação, e fazer o que Deus o chamou para fazer. E tudo isso começa com a admissão da sua completa inabilidade para fazer a menor das coisas à parte da força de Deus.


Autor: Tim Challies | Tradução: Thiago McHertt